Dicas rápidas para amamentação

Um dos maiores temores e também desejos das mamães é amamentar a cria. Há muito mito cercando esse tema. Por isso, o Personal Mamãe Bebê traz algumas dicas para as mamães.

Já é de conhecimento público os benefícios da amamentação para a saúde dos bebês e também das mamães. Mas mesmo sendo um sonho, nem sempre é tarefa fácil. Uma boa parcela das mães sente desconforto, dor, algumas chegando até a desistir de seguir em frente com a amamentação.

Mas quase sempre que há dor, a amamentação está sendo feita de forma errada. Apenas uma análise de uma consultora em amamentação pode dizer o que pode ser corrigido, mas o Personal Mamãe Bebê dá algumas dicas que podem ajudar na preparação para o aleitamento ainda na gestação.

Conheça o seu corpo

Muitas mulheres acabam deixando de amamentar por terem os mamilos planos ou invertidos. Saiba que com as orientações corretas, é possível que até mesmo essas mulheres amamentem normalmente.

Identificar o tipo do mamilo ainda na fase pré-natal é o ideal, pois assim o médico obstetra poderá auxiliar a futura mamãe da melhor maneira. Os bancos de leite público também são ótimos lugares para conseguir orientação.

Cursos de gestantes também são ótimas opções. O Personal Mamãe Bebê realiza cursos periodicamente.

Banho de sol

Tomar sol nos mamilos colabora para melhorar a amamentação. O calor da luz do sol deixa os mamilos mais resistentes, prevenindo assim as rachaduras. Mas não é preciso torrar no sol!

A recomendação é tomar cerca de 30 minutos de sol por dia. Antes das 10h da manhã, ou depois das 16h da tarde. Isso porque o seio precisa ficar exposto ao sol, sem o uso de protetor solar.

Pega correta

No momento da amamentação, aumentam as chances de machucados e rachaduras nos seios. Por isso, é fundamental perceber se o bebê está realizando a pega correta. Ele deve abocanhar quase toda a auréola e não apenas o mamilo.

É necessário que a mãe fique atenta nas mamadas. Se o bebê pegar o seio errado, é só inserir o dedo mínimo junto da boquinha para que ele solte o seio sem machucar ou fazer pressão.

Daí recoloque-o novamente da forma correta.

Como deve ser sua alimentação

A mãe deve evitar jejuns e períodos longos sem se alimentar e realizar refeições diárias fracionadas em, pelo menos, seis vezes. É importante ingerir de dois a três litros de líquidos por dia, principalmente água e sucos naturais, pois o consumo de líquidos está diretamente relacionado à produção do leite.

Consumir alimentos ricos em: vitamina A (fígado, gema de ovo, manteiga, margarina), vitamina C (frutas cítricas como laranja, limão e morango e vegetais como brócolis e repolho), cálcio (leite e seus derivados, como queijo e iogurte) e ferro (carnes, principalmente a vermelha) também é recomendado.

2 coisas que você deve fugir 

Leite de vaca integral deve ser evitado durante o primeiro ano do bebê. Não adianta diluir em água, pensando que assim ele ficará mais palatável ao bebê.

O leite de vaca é muito rico em proteínas que o organismo do bebê não está preparado para processar em quantidades elevadas. O resultado é a possibilidade de um quadro de alergia alimentar.

As mães que amamentam devem lembrar que o leite materno é digerido muito rapidamente, por isso os bebês podem querer mamar com um intervalo menor de tempo. Não se pode adotar como regra a amamentação a cada três horas, como se pregava antigamente.

Cada bebê tem um ritmo diferente. Por isso a livre demanda é recomendada.

Toda mãe já ouviu da vovó que devia dar chá para melhorar as temíveis cólicas. Ao invés de chás, a recomendação é fazer uma “ginástica” com os bebês. Dobre as perninhas em direção à barriga para ajudar a eliminar os gases.

Chás tão cedo podem prejudicar o intestino das crianças. O aleitamento materno deve ser o único alimento até os seis meses de vida, pois ele fornece tudo o que o bebê precisa nesse período.

Esperamos que vocês se preparem bem para receber o bebê e realizar o milagre divino da amamentação!

  • ariellamedeiros

    MUITO BOM!